Harajuku: o bairro mais fashion e curioso do Japão

Não é segredo algum que o Japão é um lugar bastante peculiar. Os séculos fechados para o mundo e a súbita explosão na produção de uma cultura pop completamente original fazem do arquipélago um dos países mais amados e buscados do mundo. 

E o turismo de lá nunca deixa a desejar. Para quem se liga no mundo fashion, conhecer a moda Harajuku, das tribos que se reúnem próximas da estação, é um must ao se pisar na capital japonesa!

Harajuku: moda, geeks e muitas lojas!

A capital do Japão, Tóquio, é repleta de regiões especiais, unidas por um complexo sistema de trens e metrôs que conecta cidadãos e turistas todos os dias. 

Dentre estas regiões, Shibuya certamente é a mais buscada pelos turistas, lá há um pouco de tudo; os enormes cruzamentos, os outdoors clássicos, as lojas de grife e bares, as luzes neon ao anoitecer, a estátua do cão Hachiko, que é o principal ponto de encontro do centro.

E para quem ama moda e cultura geek, a estação Harajuku (原宿) definitivamente é o principal ponto da jornada por Tóquio.

Saiba tudo sobre a estação Harajuku!

A região tem fama desde o começo da década de 90, onde a rua Omotesando (表参道), uma rua muito importante e antiga, altamente arborizada, considerada o Champs-Elyseés de Tóquio, que dá para o Santuário Meiji, era fechada aos domingos, para o acesso do público, então muitas tribos diferentes se encontravam para compartilhar seus estilos, tudo isso no boom japonês para o mundo. Punks, rockabillies, visual keis e outros estilos transitavam com uma customização mais extrema, chamando a atenção de quem passava pelo local.

Com o tempo o nascimento de outros estilo populares, como o dos cosplayers, do cybergoth e das lolitas transformou o local numa atração diária, e logo lojas de departamento de moda, boutiques famosas e lojas de brinquedo começaram a aparecer para dar o tom definitivo de Harajuku.

Paralela às boutiques finas de Omotesando, a rua Takeshita Dori tem acesso apenas para pedestres, e vive apinhada de pessoas de todos os estilos, transitando por entre as lojas mais peculiares que se pode encontrar, vendendo roupas incomuns, acessórios para cosplay e todo tipo de itens incomuns.

No parque Yoyogi, tradicionalmente os punks, motoqueiras e rockabillies, com seus enormes topetes pompadour, se reúnem para dançar.

A moda Harajuku

Muitos estilos se encontram nas ruas de Harajuku, entre buskers produzidos tocando músicas de anime ou J-Pop e cosplays super realistas, algumas trends se destacam:

Cosplayers

Definitivamente este é o estilo mais comum encontrado na região. O universo Otaku (オタク) encontra sua maior expressão e liberdade entre as diferentes tribos que se vestem como seus personagens favoritos dos animes e mangás, encenam momento épicos de seus títulos favoritos, fazem amigos, trocam dicas e, claro, tiram muitas fotografias!

Lolitas

O Lolita Fashion é um dos estilos mais populares e amados na cultura geek; se refere a personagens femininas jovens que utilizam vestidos com estilo vitoriano e rococó, cheias de anáguas, babados, lacinhos, sapatos delicados e chapéus.

Mas existe uma infinidade de subgêneros dentro deste estilo. Tudo orbita a ideia do Kawaii, a estética da fofura, e tem diversos estilos, ou keis, como o das lolitas góticas, com roupas pretas;

  • As gyarus, que usam roupas de patricinhas americanas;
  • As fairies, que saturam o look de rendas, saltos altos, cabelos coloridos e tons neon;
  • As kogal keis, que se vestem de alunas colegiais, com os tradicionais conjuntos japoneses;
  • As ganguro keis, que imitam o estilo norte-americano, fazendo um bronzeado radical no rosto, com cabelos loiros, batom forte, mini-saias, como forma de desafiar o padrão de beleza tradicional das mulheres japonesas;
  • As Wa Lolitas usam roupas tradicionais do Japão imperial, como kimonos, faixas obi;
  • As otomes têm um visual menos carregado e sem conotação infantilizada, utilizando geralmente roupas de passeio em áreas de floresta, com cardigãs, sapatos baixos, chapéus de palha;
  • As Decora keis utilizam o máximo possível de acessórios no corpo, com diversos bijus, presilhas, brinquedos, adesivos.

Outras tribos da Harajuku

Além das lolitas e dos cosplayers, outros estilos extremos se encontram na moda Harajuku, como os Cybergoths, que simulam o tradicional tema de animes do fim dos anos 80, com look pós-apocalíptico, vestidos de preto, com detalhes neon, circuitos de LED, uma série de cabelos punk ou dreadlocks extremos coloridos;

As Bosozokus, motoqueiras que usam kimonos customizados para andar de moto e apresentam um visual agressivo de gangues de rua, com armas brancas à mostra transitam junto dos Rockabillies, vestidos de couro ou jeans, ostentando topetes extremos, os chamados pompadours, dançam ao som das antigas bandas punk e rockabilly na praça Yoyogi.

No outro extremo dos estilos, as Shironuris se customizam como atrizes de teatro kabuki, com os rostos pintados completamente de branco, simulando um efeito fantasmagórico; enquanto as ishoku hadas pintam a pele de cores alternativas, esverdeadas ou acinzentadas, para se parecerem com aliens e transhumanistas, mudando a cor dos olhos, dos cabelos, vestindo trajes plásticos que simulam roupas espaciais, dentre outros estilos avant-garde bizarros, que simulam figuras monstruosas ou até os zentais, que se vestem como manequins, cobrindo o corpo inteiro de tecido.

Seja para fins turísticos ou fashion, conhecer a moda de Harajuku é incrível e encanta a todas as tribos. Podemos afirmar que essa é a vanguarda geek do mundo!

Na blog da Oh, Boy! você encontra os mais diversos temas sobre moda; dicas, estilos, curiosidades e tutoriais, e na nossa loja, as mais belas peças alternativas para se apaixonar!

Anterior

Combinando seu biker shorts: como usar essa tendência?

Como usar saia longa? Guia Oh,Boy! para arrasar com maxi skirts

Próximo

Deixe um comentário